O pintor pede paz ☮

Em memória dos inocentes de 14 de Julho de 2016.

Para: Nice, França. 🇫🇷

Aquela mancha de sangue da humanidade

O verde-bandeira consumia toda a paisagem, pictoricamente inesquecível. Pareciam traços, singelos, de uma pintura inacabada em que o artista esquecera a paleta de tintas a óleo e os vários pincéis espalhados pela saleta cor de abóbora que exalava uma nostalgia peculiar.

Vagarosamente recolhendo os ditos pincéis, rascunhava aquilo que seria a tão esperada obra de arte da vez… Duas crianças-modelo, deitadas na grama, descalças, embaixo de um sol escaldante e uma amendoeira arredia persistia em derrubar amêndoas em suas cabeças em meio à sombra tímida que se insinuava.

As crianças, entediadas, procuravam uma maneira de se divertirem naquela tarde de quatorze de julho, a bastilha já caíra, motivo de orgulho para toda a França. E ainda assim pestanejavam ante o pôr-do-sol que insistia em roubar a atenção das pessoas ao redor. Lamentavelmente aquela linda tarde terminaria de maneira horripilante.

Um caminhão. Uma bomba. Dezenas de mortos. Aquele verde-bandeira manchado de sangue espalhou pela bandeira tricolor da França, uma calamidade pública.

O grande pintor tem um simples mais honroso pedido a deixar para a humanidade:

– Com o meu traço, desenho a paz, que dele renasça a esperança no coração de vossos irmãos… Descansem em paz.

 Uma data que ficará marcada na história da humanidade.

Dani Cruz. RJ, Brasil. 🇧🇷

#prayfornice #peace #14thofjuly

 

Comentários
Daniella Cruz
Educanda em formação e curiosa por natureza. Flamenguista, ariana linha dura com ascendente em touro mais dura ainda. Apaixonada por letras vernáculas, literatura e cinema antigo. Garante e promove sua liberdade com devaneios literários que que saem de sua alma libertina e fugaz. Prazer, Dani Cruz!

No Comments