Aquele sobre precisar ir

Passamos por muitos momentos, nascemos, crescemos, nos descobrimos em nós, morremos e nos permitimos renascer. Existe muita força em nós para lutar enquanto nos víamos murchar, nos agarramos em coisas que nem tínhamos certeza se existiam, mas, percebemos que quando o amor vem da alma, mesmo que ele não cresça nessa vida, tá tudo bem, calma.

Me vi cair e mesmo longe, mudo e mergulhado no abismo que me tornei, te implorei, mesmo sem você saber, para me ajudar a levantar. Te vi trilhar outros caminhos, procurar outros braços e se confortar em outros abraços, doeu, mas nunca te vi me abandonar, porque eu acho que eu sempre soube que quando o amor vem da alma, mesmo que ele não cresça nessa vida, tá tudo bem, calma.

Nos enraizamos em nós, criamos mundos que não existiam, nos assustamos com o monstro que criamos. Criamos uma fortaleza perfeita, porém nos tornamos prisioneiros dentro dela, cada um na sua, tentando reencontrar a conexão que nos fazia crescer. Nos perdemos quando tudo que construímos virou a nossa torre de babel, nossa magia virou nossa maldição. Mas não desistimos, acreditando que quando o amor vem da alma, mesmo que ele não cresça nessa vida, tá tudo bem, calma.

O caminho que criamos, hoje não existe mais, e, mesmo sabendo que quando o amor vem da alma, mesmo que ele não cresça nessa vida, tá tudo bem, precisamos de calma, escolhemos procurar outros solos e plantar novas sementes, vamos esperar florescer, renascer, não nos deixar morrer e redescobrir nosso jeito de viver.

Talvez um dia nos olhemos novamente, como os girassóis olham para o sol. Que continuemos sendo um pro outro, mesmo que de uma nova maneira, aquilo que não tem nome, mas que ainda não aprendemos a viver sem.

Comentários
William Morais
Publicitário, quase cineasta e metido a escritor de SP. Aquariano com ascendente em Gêmeos. Romântico crônico e apaixonado por me apaixonar. Entre um café e um seriado nasce um Devaneio que vem direto correndo pra cá.

No Comments