Aquele sobre se amar

Me corta o coração ver isso acontecer todos os dias, receber mensagens de amigas com o coração partido, porque os caras com quem elas saem, mudam da água pro vinho, quando estão perto são amorosos, carinhosos, planejam várias coisas, quando estão longe, se mostram exatamente assim: longe, distantes, sem nenhuma preocupação com a vida delas, respondem quando querem, da forma que querem e quem está do outro lado, tentando criar laços e manter uma relação, sofre, pois reciprocidade não existe. A triste verdade disso é: ele não está tão a fim de você.

Quantas vezes não ouvimos que quem quer conversar, fala até sobre arroz. É verdade, quem se importa com você, quer saber da sua vida, não só saber aquilo que qualquer um pode ver em suas redes sociais, ele quer saber do seu dia, fica feliz com qualquer desabafo seu, te pede pra avisar quando chegar em casa, abre aquele sorriso quando vê uma mensagem sua e te responde, não apenas pra dizer um “ok”, responde, se envolve, participa da relação que vocês estão construindo. Mas ele não faz isso, então, você briga, diz que se sente desvalorizada, que ele não te trata bem e parece ausente, ele diz que não é verdade, muda o comportamento por alguns dias e você acredita que você estava vendo coisas onde não tem, pois é sim recíproco. Você se acalma, ele volta ao normal, e aí você percebe que sim, está vendo coisas onde não tem, está projetando uma relação a dois e no fundo sabe que essa relação é composta por você e por sua esperança, ele não faz parte disso.

Se você conta as horas para poder falar com essa pessoa e ela conta as palavras ao te responder, tem algo bem errado. É normal ver relações onde as pessoas dizem que gostam da outra, não medem palavras para dizer que seu apoio é importante, sempre que precisa de um desabafo corre até você, mas quando é o contrário, a conversa é curta, ele sempre tem algo pra fazer. Dói, mas ele não está tão a fim de você. Ninguém é tão ocupado, essa é outra verdade, é questão de prioridade, se você não é a prioridade, você sente isso, você vê isso no dia a dia, mas aceita as migalhas emocionais e se alimenta delas na esperança de que um dia isso mude, ele perceba a pessoa que você é, que não te corresponde à altura, mas a triste realidade é que isso não vai acontecer. Você está sozinha nessa. Sim, as pessoas ignoram quando querem, falam quando querem, você manda uma pergunta, ela não responde, não é porque ela não leu ou porque entrou outro assunto no meio, ela não responde porque sabe que se entrar nesse assunto, vai ter que mentir pra você e te falar algo para te acalmar, quando na verdade não está nem ai. Enquanto você aceita essa posição passiva, fica bom para ambos os lados, você se alimenta de suas migalhas e ele não as deixa faltar, pois amanhã ele vai te chamar para ir ao motel, mas no próximo sábado ele vai sair com os amigos. No próximo domingo e em qualquer outro dia que você quiser fazer algum programa com ele que não envolva sexo. Aí eu ouço, “ah, mas a gente sai, vamos jantar de vez em quando, e quando dormimos juntos é tão lindo ele me trata tão bem”, sim, ele sabe bem te dar as migalhas emocionais, ele já sabe o que funciona e o que não funciona com você e usa isso sempre que pode.

Nós caímos nessas relações sem perceber, olhamos tudo com os olhos mágicos da paixão, depositando nossos medos e carências no primeiro sinal de “dessa vez vai”, enfrentamos o mundo, colocamos a pessoa em primeiro lugar em nossas vidas, gastamos toda a energia emocional acreditando em reciprocidade onde não tem, esperando conquistar alguém que não está emocionalmente envolvido da mesma maneira que nós, acabamos como o melhor amigo, ou como alguém que “estamos saindo, mas eu jogo aberto, não é nada sério”, até perceber que esse desgaste te tornou dependente de uma situação onde você é a muleta emocional dele, o ritrovil que ele toma quando precisa, e você, bem, você sabe o quanto isso acaba com seu emocional, pois a verdade é, quando ele encontrar alguém que dê o mesmo que você oferece, ele vai te trocar, quando ele se apaixonar por alguém, ele vai te trocar.

Dói, mas você precisa sair disso, encontrar o seu melhor, deixar de se sabotar e entender que você precisa dar o fora dessa situação, o seu amor próprio e a sua sanidade mental, valem muito mais do que um relacionamento imaginário. Você não precisa se desvalorizar por ninguém, o preço disso é muito alto e se isso está acontecendo, é hora de você voltar a se amar.

Comentários
William Morais
Publicitário, quase cineasta e metido a escritor de SP. Aquariano com ascendente em Gêmeos. Romântico crônico e apaixonado por me apaixonar. Entre um café e um seriado nasce um Devaneio que vem direto correndo pra cá.

No Comments