O tal do bom dia

Já ouvi dizer que “Bom-dias” deixam nossos dias realmente bons.

Já era sábado de manhã, eu precisava ir trabalhar.
Recebi um bom dia preguiçoso, acompanhado de um sorriso e um beijinho de olhos fechado.

“- Vem cá, só mais 10 minutinhos. Põe o celular no soneca.”
“Não dá, eu preciso ir!”
“E eu preciso de você”

A essa hora, essas palavras? Desmontei! Eu também precisava desse alguém.
Não resisti, só mais 10 minutinhos não faz mal a ninguém.
Na verdade, foi revigorante para iniciar um dia daqueles.
Não sabia o que ia encontrar pela frente. Mas, já sabia que um tive um bom início de dia para me dar e chegar até o fim.

Espero que meu dia seja tão bom quanto estava a minha cama.

Gabi Baltuilhe

Comentários
Gabi Baltuilhe
Educadora por formação e por intuição. Corinthiana, acelerada, aquariana da racha. Apaixonada por letras, teatro, sol e sorrisos. Aproveita a vida e devaneia com as suas escolhas!

No Comments