Aquele sem meio termo

As pessoas se preocupam mais em ser amado do que em amar, elas se esquecem que o amor é de quem sente, não de quem recebe. Em um mundo hoje em que ser “bonzinho” é negativo é difícil se encaixar. É complicado ser o cara que está sempre procurando ver o melhor mas pessoas, aquele que ouve, tem paciência, o que sempre ouve que mulher gosta de ser desprezada, que tem que dar gelo, esperar sentir falta. Eu não consigo entender esse raciocínio, por mais que eu veja isso se repetindo por ai todos os dias. Não consigo entender qual a razão de precisar se afastar pra outra pessoa querer estar com você. O meu melhor está na minha presença e não na ausência. Por isso eu não me encaixo no meio termo, ou estou ou não. Enquanto estou tentando é porque estou. Simples assim.

Quantas reuniões não tive na sala com os amigos, olhando a neve lá fora, ouvindo que enquanto eu fosse bonzinho, as mulheres só iriam se aproveitar, que iria sempre parecer inacessível, eu tinha que ver mulheres indo e vindo da minha vida, umas apaixonadas, outras nem tanto, mas todas elas levando de mim algo que a maioria não conseguia compreender, em dias onde a quantidade de contatinhos no celular é mais importante do que a quantidade de vezes em que trocamos experiências relevantes, algumas pessoas se perdem ou simplesmente se assustam quando oferecemos o simples, coisas como atenção e carinho, sem jogos, só um coração disposto a deixar as coisas acontecerem.

Pra mim, existe um desgaste muito grande quando precisamos jogar, quem quer ir, vai, quem quer ficar, dá um jeito, mas essa coisa de meio termo só serve para sustentar orgulhos e egos, acumulando uma bagagem que em pouco tempo fica pesada demais para carregar. Talvez seja a influência dos livros e dos filmes, onde tudo precisa ser sofrido para que se dê valor, algumas pessoas preferem assim, eu não! Então, não troque horas de uma conversa mesmo que seja pelo celular com alguém que você gosta, por minutos atrás de uma boca que será esquecida antes do primeiro gole de café pela manhã. Faça, se mostre presente, seja o presente, não deixe as palavras no meio do caminho. Não use como referência a história daquele seu amigo que supostamente se deu bem fazendo jogos para conquistar alguém, faça a sua, seja o que seu coração mandar. Ligue no outro dia. Ligue no mesmo dia. Repita tantas vezes quanto achar que deve, que ela é importante. Seja o sentimento que você sente, seja o que você gostaria de receber. Se não for capaz de ser assim, simplesmente abra mão e suma. Melhor alguém que sabe o que quer, mesmo que não queira, do que deixar a outra pessoa descobrir que foi usada.

As pessoas se preocupam mais em ser amado do que em amar e o ato de amar não significa que você seja dono de alguém, significa que você é capaz de querer que ela seja feliz acima das suas necessidades, qualquer coisa diferente disso não é amor. Nós reagimos ao que recebemos, então, seja responsável pelas suas palavras e atitudes, para que no futuro não seja cobrado por isso.

Comentários
William Morais
Publicitário, quase cineasta e metido a escritor de SP. Aquariano com ascendente em Gêmeos. Romântico crônico e apaixonado por me apaixonar. Entre um café e um seriado nasce um Devaneio que vem direto correndo pra cá.

No Comments