Aquele sobre as pequenas coisas

Às vezes do nada vem aquele embrulho no estômago que sobe pelo peito, você não sabe bem definir o que é, quem assiste Grey´s Anatomy já pensa em chamar o cirurgião chefe, já pede o carrinho de parada, mas no fim das contas é só o peso das experiências do passado tentando assombrar o presente. São todas aquelas programações criadas em nossa mente, oriundas de situações que vivemos, soando ali como um alarme e criando uma confusão total. Às vezes, isso nos faz esquecer das coisas que realmente importam.

Um dos grandes dilemas da sociedade atual é dosar o quanto você está disposto a se entregar em suas relações, sejam elas quais forem, eu tenho procurado lidar com essas relações para aprender ainda mais sobre mim, isso traz um benefício imenso, não só pra mim, mas pra quem está à minha volta. É como se de alguma maneira eu gostasse daquele embrulho no estômago, depois que você aprende a lidar, ele serve como um termômetro, me dizendo exatamente o que preciso trabalhar em mim, quais as coisas que são importantes e ajuda a perceber que a situação precisa de reflexão.

Quando se conhece alguém, é comum criar uma projeção baseada em um ideal, e todas aquelas situações do passado servem mais ou menos como uma receita de bolo, talvez meio distorcida, mas é lá do seu inconsciente que vem o modelo que você acha que precisa. Aceitar que a sua projeção não serve de nada no dia a dia e que provavelmente ela só vai te atrapalhar pode ser o primeiro passo para se sentir aliviado e pronto para se relacionar de forma mais justa. Esse processo está longe de ser fácil e obviamente tem pessoas que aparecem em nossas vidas que ajudam, mesmo sem saber, a perceber esse processo de mudança.

Um dia eu conheci uma garota, com olhos expressivos que enxergam sua alma, sorriso cativante e um brilho, daqueles que encanta quem estiver à sua volta. Falando assim, parece que descrevo mais um ideal ou projeção, mas não, seria uma ofensa pensar que ela de alguma forma poderia ser resumida em três ou quatro adjetivos. Ela tem seus fantasmas, não esconde que precisa de seus momentos de solidão e seja lá o que aconteça, ela está lá para as pessoas que são importantes em sua vida. Nunca vi uma lágrima escorrer de seu rosto, mas sei que ela já derramou muitas, também já vi que ela não tem medo de dizer o que pensa. Ela é assim, tem atitude e personalidade, mesmo que talvez, em algum momento, ela mesma duvide disso. Seu bom dia, te dá uma certeza de que o dia será realmente bom. Ela se importa com as pequenas coisas.

Se precisar, ela guarda para si suas angústias, só para fazer o dia de alguém melhor. Ela conhece os clichês e brinca com eles, gosta de ganhar chocolates, mas não é por isso que você precisa a todo momento fazer declarações e dar presentes, ela dá valor às pequenas coisas.

Ela sabe ser livre, como se fosse dona do tempo e do espaço, mas também é capaz de fazer o tempo parar apenas com um olhar. Ela é daquelas que causa taquicardias quando você está a caminho de um encontro, não se conhece alguém como ela todo dia.

Muita gente precisa explanar a felicidade para os quatro ventos, não ela, ela faz cada coisa parecer importante, cada momento e cada sentimento. Eu já disse com o que ela realmente se importa né? Então, quando você conhece alguém assim, deixe as grandes dores de lado, deixe suas inseguranças para segundo plano, se não conseguir, converse com ela sobre isso, talvez ela se aproxime mais de você quando ela souber que você é capaz de compartilhar seus sentimentos. Como eu disse, se importa com as pequenas coisas.

Às vezes do nada vem aquele embrulho no estomago que sobe pelo peito e procura fugir para o seu mudo interior, evitando que as pessoas se aproximem, quem sabe em um desses momentos, uma garota como ela passe pela sua vida e você nem seja capaz de reconhece-la. Acalme o coração, sinta o mundo e esteja preparado para reconhecer os momentos de felicidade guardados nas primeiras coisas.

Comentários
William Morais
Publicitário, quase cineasta e metido a escritor de SP. Aquariano com ascendente em Gêmeos. Romântico crônico e apaixonado por me apaixonar. Entre um café e um seriado nasce um Devaneio que vem direto correndo pra cá.

No Comments