Aquele sobre relembrar

De fato minha memória é péssima, não é das piores, fato que de longe não é das melhores. Se tem uma coisa que não posso reclamar é da minha memória emocional, nos últimos dias, reencontros de infância têm feito com quem cada vez mais eu me lembre de sensações tão naturais e sinceras que parece que as senti ontem, não importa o tempo que se passou, essa dinâmica em grupo onde emoções se afloram e a cada minuto novas lembranças saltam pela tela faz com que a memória emocional trabalhe a todo vapor.

Mesmo após 20 anos você se reconhecer no sorriso de alguém, é uma prova de que se a sua essência é valiosa e você é contagiante. Não importa o que você passou pela vida ou o que vá passar, quem você é de verdade fica marcado nas pessoas é essa singularidade proporciona possibilidades infinitas, como uma cadeia elétrica, onde o menor dos contatos proporciona conexões inúmeras e isso se intensifica rápido, de uma forma que faz com que cada vez mais pessoas se envolvam e uma onda de paz e serenidade paira no ar.

Hoje, vivencio um dos momentos mais incríveis pós “a grande tempestade”, me permiti entrar numa máquina do tempo, me vestir com a minha mais pura essência e me deixei contagiar, era uma viagem interessante, onde aquelas crianças da década de 90 dirigiam, falavam de uma vida de conquistas, desejos realizado ou ainda não, de trabalho, filhos e família, falavam de sonhos, frustrações e lembranças, muitas lembranças, elas riam e havia muito amor ali, eram crianças da década de 90, em 2015! Eram adultos de 2015, na década de 90! Eram amigos daqueles que o tempo não deixa envelhecer. Eramos apenas nós e todas as nossas alegrias, pois seja lá como foram os últimos 20 anos de cada um, hoje éramos apenas felizes.

De fato minha memória é péssima, não me lembrava nem o que era isopor, mas minha memória emocional hoje me levou até um estado de espírito sublime e mágico. Ainda não sei se essa viagem no tempo acabou, e de verdade, independente de em que ano estivermos, o brilho de cada olhar prova que a relação tempo/espaço não significa nada se comparado ao amor.

Comentários
William Morais
Publicitário, quase cineasta e metido a escritor de SP. Aquariano com ascendente em Gêmeos. Romântico crônico e apaixonado por me apaixonar. Entre um café e um seriado nasce um Devaneio que vem direto correndo pra cá.

2 Comments

  • Priscila Lourenço Guimarães outubro 31, 2015 (8:39 am)

    William você tem o tom se encantar, lindo texto, excelente companhia e um rapaz mega talentoso. Que Deus conserve e multiplique sua essência. Beijos Pri

    • admin
      admin dezembro 9, 2015 (5:39 pm)

      Muito obrigado pelas palavras Pri…. esse grande reencontro trouxe inúmeras alegrias a todos nós né?